Black Friday: como aproveitar da melhor forma possível

Ansioso para aproveitar as ofertas da Black Friday? Aqui você encontra tudo o que precisa saber para tirar maior proveito deste dia, garantindo ótimos preços e excelentes negócios.

https://www.pexels.com/pt-br/foto/adulto-atraente-bonito-compras-291762/
Evento de grande êxito, a Black Friday já está há nove anos no calendário brasileiro, trazendo ótimas ofertas e conquistando cada vez mais adeptos. As expectativas e bons resultados só aumentam a cada nova edição, deixando tanto lojistas quanto consumidores ansiosos para que chegue logo este tão aguardado dia.

O que você vai encontrar neste artigo:

  • O que é?
  • Como tudo começou...
  • Black Friday e suas derivações
  • Categorias de produtos com descontos consideráveis
  • Como aproveitar melhor a Black Friday
  • Repercussões no Brasil – “Semana do Brasil”

1. O que é?

A Black Friday (Sexta-feira Negra) é um evento comemorado anualmente em vários países sempre na quarta sexta-feira do mês de novembro, no qual as lojas comerciais – físicas e online – mobilizam ações promocionais e ofertam uma porção de descontos especiais nos seus mais diversos produtos e serviços.

O evento ocorre especificamente nesse período, uma vez que sucede o feriado de Ação de Graças (Thanksgiving Day), comemorado nos EUA sempre na quarta quinta-feira do mês de novembro e é considerado o dia oficial da abertura de vendas do período natalino.

As vendas nesse dia aumentam a cada ano e as expectativas é que os números aumentem exponencialmente, sempre batendo recordes de venda.

2. Como tudo começou...

Existem várias teorias sobre o surgimento da Black Friday. Segundo aquela mais difundida, acredita-se que o fenômeno começou na Filadélfia nos Estados Unidos na década de 60.

O nome haveria sido atribuído pela polícia norte-americana ao vivenciar o caos na então cidade, logo após um dia do feriado de Ação de Graças.

Com a circulação intensa de carros e a grande movimentação de pedestres nas ruas, os comerciantes logo aproveitaram a oportunidade e na tentativa de aumentar as vendas, lançaram promoções para atrair a atenção de possíveis consumidores. A referência dada pelos policiais ao trânsito caótico daquela sexta-feira acabou se expandindo e tomando proporções maiores. De uma mera expressão local, o termo se converteu para uma fenomenal tradição de compras e vendas.

Segundo outra interessante teoria, acredita-se que a expressão “Sexta- feira Negra” surgiu como uma referência ao fato de que era a chance dos pequenos comércios saírem do vermelho ao começar a temporada de vendas do fim de ano, logo após o dia de Ação de Graças. Então era a chance dos números passarem do vermelho ao preto, ou seja, ao saldo positivo (quando no Brasil utilizamos a expressão “no azul” como referência a mesma coisa).

A Black Friday surgiu no Brasil em 2010 e começou exclusivamente no mundo virtual. Apesar da primeira edição assumir caráter essencialmente online, o evento fez tanto sucesso que cresceu de tal maneira a ponto de conquistar espaço no varejo físico, indo desde os pequenos aos grandes lojistas.

3. Black Friday e suas derivações

O evento propriamente dito ocorre sempre da meia-noite da sexta à meia-noite do sábado, durando assim 24 horas. No entanto, pelo grande sucesso de vendas e na expectativa de lucros maiores, alguns comerciantes preferem estender mais o prazo por uma semana ou até mesmo por um mês. Com isso alguns nomes alternativos surgem como Black Week, Black Weekend e Black Month.

Aproveitando ainda o ritmo de vendas da Black Friday, outros eventos com a mesma pegada surgiram ao longo da semana, na tentativa de movimentar mais o comércio, alavancarem as vendas e zerarem os estoques em diversos segmentos do mercado. Esses dias ganharam nomenclaturas específicas e dentre eles podemos encontrar:


  • Blackout Wednesday (Quarta-feira do Blecaute ou Apagão): Dia que antecede o Thanksgivin Day. Essa quarta-feira em especial é considerada a maior noite de bar do ano nos EUA. E assim foi intitulada, pois como a maioria dos profissionais e estudantes universitários não terão trabalho nem aula no dia seguinte, é comum ocorrerem diversas festas à noite regadas a muita bebedeira. O termo pejorativo “apagão”, refere-se ao efeito de “perda de memória” devido ao consumo excessivo de álcool. Este dia movimenta bastante o comércio de bebidas, bares, restaurantes e casas noturnas.  
  • Gray Thursday/Grey Thursday (Quinta-feira Cinza): A fim de antecipar as boas vendas da Black Friday, algumas grandes lojas quebram com a velha tradição de abrir suas portas na sexta-feira à meia-noite e abrem um dia antes, exatamente no mesmo dia do feriado, algumas horas antes ou durante o jantar de comemoração de Ação de Graças.


  • Small Business Saturday (Sábado dos Pequenos Negócios): Este dia, que é comemorado um dia após a Black Friday, trata-se de um movimento dedicado exclusivamente ao apoio de pequenas empresas e incentivo ao comércio local e de bairro, gerando comunidades mais fortes - dado ao reconhecimento e importância dos pequenos negócios para a economia.
  • Sofa Sunday (Domingo do Sofá): Este dia trata-se de uma preparação para a Cyber Monday (segunda-feira dedicada ao comércio eletrônico). O domingo ganhou essa expressão pelo fato da maioria das pessoas, na véspera da Cyber Monday, se encontrarem esparramadas no sofá no conforto dos seus lares pesquisando durante várias horas de forma online pelas melhores promoções para o dia seguinte. Os lojistas, se aproveitando disso, conseguem traçar um plano de vendas de acordo com as pesquisas mais relevantes feita pelos possíveis futuros consumidores e com isso conseguem preparar-se previamente na tentativa de garantir melhores resultados.


  • Cyber Monday (Segunda-feira cibernética): Como já dito anteriormente, a Cyber Monday é a segunda-feira após o Thanksgivin dedicada exclusivamente ao comércio eletrônico. Este dia se tornou tão importante para o e-commerce que muitos dizem ser o equivalente online da Black Friday e já é considerado o dia de compras mais longo do ano nos EUA.
  • Giving Tuesday (Terça-feira da Doação): Na terça-feira após o feriado de Ação de Graças, em contramão ao consumismo desenfreado, foi criado o Giving Tuesday. Este dia surge como uma proposta de incentivar e promover a caridade através de doações para ajudar as pessoas menos afortunadas e dá-las a oportunidade de usufruir de bens que não teriam condições de comprar.

4. Categorias de produtos com descontos consideráveis

A Black Friday se tornou o momento perfeito para as pessoas adquirirem aquilo que tanto almejam, pois o evento normalmente oferece descontos bastante atrativos, tornando-se uma oportunidade para comprar os mais diversos itens de diferentes categorias de produtos. Aqueles mais visados são os eletrônicos e eletrodomésticos, pois costumam apresentar os descontos mais consideráveis. Os celulares e computadores destacam-se entre as melhores ofertas. Mas a Black Friday não deixa de ser uma ótima oportunidade também para adquirir outros produtos, como:



A data se apresenta então, como uma ótima oportunidade para equipar a casa, dar uma repaginada, reformar ou até mesmo aproveitar para enfeitar com decorações de natal para as festividades de final de ano.

As grandes ofertas podem oferecer inúmeros produtos que sejam do interesse do consumidor. O custo-benefício de aproveitar esse momento para comprar itens de casa é muito vantajoso. Se você está precisando trocar as poltronas da sala, comprar roupas de cama novas, fazer a reforma do banheiro ou adquirir aqueles utensílios de cozinha que sempre postergou em comprar e nunca cabia no orçamento, então esse é o momento! Agora é a chance de adquirir tudo isso com facilidade e precinho mais em conta.

A cada ano, as intenções de compra aumentam também para muitas outras categorias, incluindo alguns produtos e serviços que antes não eram tão visados, como: alimentos, bebidas, gasolina, passagens, veículos, imóveis e até cursos. Essa expansão abrangendo categorias não tradicionais deve-se, claro, ao sucesso e consequente crescimento do evento.

5. Como aproveitar melhor a Black Friday


5.1- Dicas para consumidores

Muitas pessoas empolgadas com a possibilidade de compras mais acessíveis acabam comprando por impulso sem prestar atenção se a promoção realmente vale à pena ou acabam gastando mais que deveriam. Assim sendo, se faz necessário um olhar mais consciente para um verdadeiro aproveitamento das ofertas e realização de boas escolhas. A seguir, encontram-se algumas dicas para aproveitar esse dia da melhor forma possível:


  • Planejamento é necessário

Sabe-se que esse dia é bastante tumultuado. Para não se perder em meio a tantas informações e bombardeio de estímulos, um pouco de planejamento se faz imprescindível. Isso é importante para você achar o que realmente procura, não desviar o foco e não se estressar com facilidade pela multidão, trânsito caótico ou sites que possam ficar "congestionados".

Além disso, quando você se planeja você consegue analisar com tranquilidade todas as oportunidades para economizar.

  • Comprar online é uma ótima opção

Aos que não querem perder os descontos, mas também não estão a fim de enfrentar multidões, trânsito, carregar o peso das sacolas e perder tempo em filas, a opção é comprar pela internet. Você não precisa sair de casa, já que os descontos estarão acessíveis bem pertinho de você.

Os benefícios de comprar via e-commerce vão além da praticidade, facilidade e ganho de tempo no momento das compras. Muitas vezes, inclusive, as lojas online garantem uma variedade de produtos bem mais ampla que as lojas físicas por estas últimas contarem com estoques limitados.

Além disso, a internet abre um leque para que se pesquise e compare preços em diferentes lojas, e dessa forma fica mais fácil de encontrar as melhores ofertas. E tem muita loja online oferecendo descontos super vantajosos.

  • Pesquise antecipadamente itens, valores e lojas

O ideal, se você tiver tempo, é ir na loja antes da tal data e escolher com calma o que lhe interessa.

Procure definir um roteiro certo e durante o evento basta você se direcionar exatamente para onde você quer sem perder tempo e comprar tudo o que já havia previamente escolhido, mas se aproveitando de preços mais em conta. Isso permite, inclusive, que você averigue se a oferta é realmente válida ou se pode esperar e comprar em algum momento mais oportuno.


  • Tenha uma lista

Durante o evento, com certeza, terão muitas promoções tentadoras que podem te fazer gastar com coisas desnecessárias. Ter uma lista, nem que seja na cabeça mesmo, dos itens que gostaria de adquirir ajuda muito para não se empolgar demais e acabar gastando além da conta.

  • Mantenha foco e estabeleça um limite no orçamento

Se for visitar outras lojas que não planejou, não perca muito tempo, a não ser que valha muito à pena. Isso só vai te fazer cansar mais e acabar fazendo escolhas menos sensatas. O ideal é concentra-se em produtos que realmente possa comprar, coisas que precisa e que estão dentro da realidade do seu orçamento.

Antes de ir às compras, estipule um valor limite para gastar. Tenha em mente que o exagero nas compras pode comprometer o orçamento de algumas contas futuras.

  • Aproveite para antecipar as compras de natal

Se, e somente se, realmente valer à pena, e você perceber que vai fazer seu dinheiro render mais. É uma forma de você economizar e juntar o útil ao agradável.


  • Atente-se a possíveis falsos descontos

É importante conter a empolgação e se atentar para não cair em falsas promoções. Já se soube de casos em que algumas lojas, agindo de má fé, alteravam os preços originais dos produtos, aumentando-os dias antes do evento e baixando-os novamente no dia para simularem falsos descontos.

Aqueles desatenciosos, envolvidos com tamanha empolgação, acabavam não aproveitando desconto algum. O ideal é acompanhar os preços dos produtos desejados e verificar se eles realmente entraram em promoção. Alguns sites, inclusive, possuem lista de favoritos e dessa forma o consumidor pode criar sua lista previamente com os itens que possui interesse e depois consultar no dia do evento para saber se entrou em promoção de fato.

Queixas dos consumidores brasileiros em relação à “maquiagem” dos preços levou o evento a ganhar mais uma expressão: “Black Fraude”.

Para se prevenir da enganação, as pessoas podem contar com a ajuda do Procon, órgão responsável pela defesa do consumidor. O órgão disponibiliza uma lista com nomes de empresas em que não se deve confiar. Além disso, oferece algumas dicas para não ser vítima de golpes.

Deve-se sempre checar informações da loja em que se pretende comprar. O ideal é ficar atento e comprar apenas em sites confiáveis com CNPJ ativo e certificado de segurança para evitar possíveis dores de cabeça mais tarde.

Outra dica é imprimir e guardar os comprovantes de compra e desconfiar das lojas que só aceitam pagamento por meio de transferência bancária ou boleto.

5.2- Dicas para lojistas

Muitas empresas se preparam para participar ativamente do evento programando-se com muitos descontos para atender a grande demanda desse dia. A intenção ao participar do Black Friday é aumentar o volume de vendas e, consequentemente, o faturamento. Abaixo, segue algumas dicas para lojistas aumentarem suas chances de venda:


  • Planeje-se

O planejamento com antecedência permite que você não fique para trás em relação aos seus concorrentes, e lógico, consiga alcançar números mais altos para alavancar suas vendas. É importante pensar em uma boa estratégia comercial, em ações de divulgação, no investimento que será feito, nos produtos que entrarão em promoção e nos valores dos descontos.


  • Garanta um estoque mais do que suficiente

Quando a oferta lançada é realmente vantajosa tende a chamar maior atenção do consumidor e, consequentemente, aumenta a chance de ter mais saída. Dessa forma, se o potencial de venda é certeiro, o ideal é garantir um estoque suficientemente bom que atenda a demanda desse dia, para não correr o risco desses produtos esgotarem. Afinal, nenhum lojista gostaria de enfrentar esse cenário, não é mesmo?

  • Invista em ações de divulgação

Meios de divulgação adequados são imprescindíveis para atingir e conquistar sua clientela. Seja criativo e se utilize de estratégias de marketing para ampliar a visibilidade de sua empresa. Aproveite-se das redes sociais para lançar sua propaganda e fazer com que suas ofertas estejam acessíveis para seu público alvo.


  • Conquiste o público com descontos atrativos

É inegável o fato de que o principal apelo comercial para se garantir uma venda é o preço. Promoções atraentes motivam os clientes ao consumo tornando-os mais propensos de efetivarem de fato suas compras. Se a ideia é chamar atenção dos consumidores e atraí-los a comprar em sua loja, ofereça então bons descontos e seja criativo ao lançar suas campanhas.

O impacto sobre as vendas pode ser mais abrangente se o lojista criar algumas estratégias como: montar kits de produtos, oferecer brindes, descontos maiores para pagamentos à vista ou vender a preço de atacado. Mas ao planejar fazer isso, lembre-se de colocar tudo na ponta do lápis para saber qual desconto pode ser considerado de modo a não comprometer sua margem de lucro e nem sair no prejuízo.

Faça uma análise criteriosa e selecione para seu estoque aqueles produtos que sejam mais relevantes e garantam resultados lucrativos.


  • Otimize a logística de seu negócio

A ideia aqui é oferecer ao seu cliente o melhor serviço possível. O atendimento prestado a seu cliente deve ser impecável, não só para garantir a venda, mas também para fidelizar o cliente e fazer com que ele retorne a sua loja mesmo em outras épocas. Possua uma logística funcional e mostre o diferencial que sua loja tem a oferecer.


6. Repercussões no Brasil – “Semana do Brasil”

Apesar de termos importado a Black Friday para o Brasil e a mesma estar apresentando um crescimento de vendas ano após ano por aqui, alguns lojistas acreditam que a proximidade da data com o Natal impacta negativamente as vendas de final de ano, já que muitas pessoas compram os presentes natalinos antecipadamente na Black Friday.

Pensando nisso, inspirado nos mesmos moldes da Black Friday estadunidense, o governo federal lançou o projeto Semana do Brasil para o mês de setembro, estimulando o consumo neste que é considerado historicamente um dos meses mais fracos para o comércio em geral. Como o dia da Independência é a principal comemoração do mês de setembro, a ideia é promover a semana da pátria ao mesmo tempo em que se estimula o comércio.