Dicas

Aprenda como organizar roupas e sapatos sem mistério

Se está complicado de solucionar a questão da organização de roupas e sapatos em sua casa, confira nossas dicas e aprenda a resolver este problema de um jeito super prático e funcional.

https://unsplash.com/photos/Q-72wa9-7Dg

Roupas e sapatos parecem que têm vida própria, não é mesmo? Você tenta arrumá-los em seu armário e num piscar de olhos já está tudo bagunçado novamente. Você também já passou por essa situação, não é verdade? Aí lá vai você mais uma vez dobrar e guardar, e sem menos esperar, a bagunça já tomou conta de novo. Mas como isso é possível? Verdade seja dita, essa realidade está presente em muitos lares.

Se você também se identifica com essas situações, então o conteúdo deste artigo será bem enriquecedor para sua vida. Preste bem atenção nas dicas propostas a seguir, pois as mesmas serão capazes de simplificar sua vida, trazendo praticidade para seu dia a dia, além de te ajudar a conservar melhor as suas peças e manter a aparência de seu guarda-roupa sempre clean.

O que você vai encontrar neste artigo:



1) Por onde começar?

Se você também se reconheceu na situação citada anteriormente, acredite: esse problema pode ser solucionado com uma boa dose de organização. E mesmo que você não se considere organizado ou que não goste da tarefa de organizar por achar trabalhoso, vamos mostrar que apenas hábitos simples, fáceis e rotineiros podem contornar esse impasse e melhorar consideravelmente seu dia a dia.

Manter a organização de roupas e sapatos em devidos espaços é imprescindível, não só para melhorar nossa vida no cotidiano, achando tudo que precisamos com facilidade, como também se faz necessário para melhorar a conservação destes itens, uma vez que a manutenção de cuidados preserva a durabilidade dos mesmos. Sem falar que, manter nosso guarda-roupa visualmente organizado dá uma sensação de paz interior, não?!

Para começar o processo da organização, antes de qualquer coisa, o recomendável é destralhar. Praticar o desapego é fundamental para tirar o que não serve de circulação e abrir espaço para o que realmente vale à pena ficar.

E vamos combinar, se o seu guarda-roupa falasse iria confessar que está lotado de peças compradas por impulso e que você se arrependeu, peças compradas porque estavam baratas mas nunca usou porque não consegue combinar com nada, peças que estão guardadas na expectativa de mudar de peso e caber em você, peças que precisam ser levadas para o conserto, peças que estão guardadas esperando a moda voltar, etc. Quem se identifica? Quem não tiver nenhuma dessas peças que atire a primeira pedra.

Separe, portanto, para doação aquelas peças que você não usa mais, que nunca usou, e cá para nós, que nunca vai usar, as que estão estagnadas há um bom tempo e aquelas que estão bem velhinhas, já implorando para serem aposentadas. É difícil e, às vezes, doloroso, eu sei! Até mesmo porque sempre tem aquelas peças que temos um maior apego – emocional, ou material, que seja –, mas desapegar é necessário. Essa ação, por si só, disponibilizará mais espaço para acomodar aquilo que realmente é essencial.

Resumindo: descarte o que não tem mais serventia e passe adiante o que ainda pode ser aproveitado por outrem. Estes itens estão aí só ocupando espaço e impedindo sua vida de ser mais prática.

Falando nisso, você sabia o quanto objetos estagnados travam o fluxo energético da sua casa e, consequentemente, da sua vida? Manter seu espaço em ordem traz a sensação de bem-estar e proporciona qualidade de vida. Aprender a reduzir peças do vestuário e manter somente aquelas que realmente lhe são úteis vai te poupar tempo, dinheiro e espaço, além de evitar aquele estresse na hora que vai escolher o que vai usar. Viver na bagunça é desgastante!

Uma dica bem bacana recomendada por personal organizers é separar a priori tudo em caixas nomeadas. Assim fica mais fácil de seguir com a tarefa da limpeza e arrumação dos seus espaços, lembrando sempre que o ideal é fazer isso pelo menos uma vez por ano, para não deixar acumular coisas desnecessárias.

Finalizando esta etapa, é chegada a hora de organizar, e para isso o que não faltam são possibilidades. Mas antes de entrar em detalhes, é importante deixar o alerta: o x da questão é estabelecer uma ordem definida. Quando você não tem o hábito de preservar uma definição, tudo pode “escoar pelo ralo”. Se dedicar, portanto, por alguns minutos do seu dia para organizar na hora de guardar, é suficiente para ir conduzindo uma ordenação adequada. Manutenção diária é o segredo para conservar seu guarda-roupa sempre organizado!

Determinar onde cada item vai “morar” é o passo seguinte. Quando você sabe onde cada peça “mora”, fica mais fácil de voltar a mesma para seu cantinho definido sempre que for guardá-la.

Etiquetas de identificação são ótimas alternativas para engajar os moradores da casa nessa missão. Você pode saber para onde cada item deve voltar, mas os outros, não. Logo, fazer isso é uma forma de poder contar com a ajuda de todos na manutenção da ordem. Não haverá mais desculpas, a partir de então!

Dando prosseguimento, recorra à padronização e à categorização. A padronização colabora para um visual uniforme e aparentemente mais clean. Já a categorização é a melhor forma para saber onde tudo exatamente se encontra. Pronto, agora é seguir as dicas mais pontuais.

2) Como organizar roupas

Uma dúvida que sempre surge na hora de organizar roupas é sobre o que deve ser dobrado e o que deve ser pendurado. Aqui vai uma dica (meio óbvia, inclusive): para todo tipo de tecido que não amassa com facilidade, dobre, e para todo tipo de tecido que amassa com facilidade (como seda, cetim, viscose e linho), pendure. Simples assim!

Portanto, dobre malhas, pijamas, leggings, camisetas, jeans, meias, roupas íntimas, peças de lã, tricô e crochê. Pendure camisas sociais, calças de tecido, vestidos, ternos, casacos, blazer, etc.

É fato que pendurar parece sempre a opção mais prática, mas lembre-se que algumas peças podem ficar esticadas ou com a estrutura danificada – a depender do tecido – após algum tempo no cabide. Outras, podem até ser penduradas, mas exigem cabides específicos de modo a conservar melhor o tecido, evitando assim deformidades.

Por falar em cabides, a padronização dos mesmos se mostra muito importante no processo organizativo, pois a uniformidade gera conforto visual, além de evitar que eles se enrosquem entre si, feito comum quando se tem cabides de diferentes modelos. No mais, procure dispor os ganchos dos cabides voltados na mesma direção. Para muitos, pode parecer uma reles dica, mas pequenos detalhes fazem grandes diferenças!

Para as roupas que irão ficar penduradas, peças da mesma categoria devem permanecer lado a lado, dividindo o espaço entre seções. Separá-las por cores em degradê é uma ótima forma de facilitar a visualização.

Algumas roupas mais delicadas e de tecidos mais finos, como as de festas, precisam ser protegidas por capas. E falando em roupas de festas, os vestidos longos devem ser guardados na parte do móvel que possui espaço vertical ampliado. Dessa forma, evita-se que eles fiquem com a barra dobrando. Caso não possua esse espaço disponível, pendure-os dobrados em cabides de material que não permite que a peça escorregue. Os de veludo são ótimas opções para isso. Mais um detalhe: mantenha-os todos juntos em uma lateral do armário, evitando que sejam mexidos com frequência, para não os desgastar com facilidade.

Para as peças que irão ficar dobradas, aqui vai um a dica: o modo de dobrar pode fazer toda a diferença. Estabeleça um padrão de dobras que seja mais adequado para você. Lembrando que, não existe dobra certa ou errada, existe aquela ideal ao espaço que você possui. Seja em pilhas, fileiras ou rolinhos, descubra a que se mantém de modo mais funcional para sua rotina.

Um dos modelos de dobras mais queridinhos pelos especialistas em organização é o que imita o efeito cascata ou escadinha. É uma técnica de dobras em que as peças ficam em fileira, sobrepostas parcialmente umas sobre as outras. Essa técnica tem sido muito bem aceita e adotada, uma vez que a visualização das peças que ficam por trás fica facilitada. Além disso, você consegue pegar uma peça da fileira sem comprometer tanto a arrumação das outras. Isso simplifica o manuseio e a reposição das mesmas.

Para dobrar todos os tecidos iguaizinhos, podemos contar com o uso de um molde ou de dobradores, itens facilmente encontrados em lojas de utilidades domésticas. Eles possibilitam que as roupas fiquem moldadas do mesmo tamanho.

Para as pessoas que preferem aderir às pilhas tomem cuidado na hora de pegar um item que se encontra embaixo, para não acabar bagunçando tudo que está em cima. Além disso procure evitar pilhas muito altas, pois as mesmas são difíceis de se manter equilibradas.

Para as roupas de cama e jogos de lençol, o ideal é guardar as peças de mesmo conjunto agrupadas e dobradas. Faça pacotes colocando as fronhas por dentro dos lençóis. Assim, fica muito mais fácil de achar os conjuntos na hora de fazer a troca.

Outra dica importante: as roupas usadas com maior frequência devem sempre permanecer de forma mais acessível, mantendo-as na altura das mãos e dos olhos. Já aquelas peças com menos uso, poderá mantê-las mais para cima.

As roupas da estação do momento devem estar facilmente visíveis. Portanto, nas estações mais quentes, guarde as malhas mais grossas na parte superior do guarda-roupa. Nas estações mais frias, faz-se a troca. As que permanecerem na parte alta podem ser guardadas em bags com identificação. Assim, quando for mudar, saberá achar onde se encontra cada coisa.

Nas gavetas, procure guardar as peças íntimas, pijamas e camisolas, roupas de ginástica e camisetas. Uma forma de mantê-las organizadas é fazendo o uso de organizadores modelo colmeia, guardando aqueles itens menores como lingerie e meias. Lembrando que sutiãs com bojo e mais estruturados permanecerão duráveis se forem guardados com cuidado, sem amassar. As meias, se dobradas de modo inadequado, corre o risco de perder a elasticidade e deformar.

Os chapéus jamais devem ser amassados para caber em algum lugar. Para evitar deformidades, nichos, caixas de armazenamento, baús, cabideiros, mancebos ou ganchos são opções ideias.

3) Como organizar sapatos

A organização dos calçados deve ser adaptada ao espaço que se tem disponível, mas sobretudo, ser funcional para você. Escolha a categoria que pretende seguir na organização, seja por cores, por modelos, por tamanho de saltos, por estação do momento ou por frequência de uso.

Eles podem ser organizados tanto em seu guarda-roupa, se houver espaço propício para eles nesse móvel, quanto numa sapateira avulsa. Mas se não poder contar com nenhuma das duas alternativas, não se preocupe, pois o que não falta são armários multiuso que podem ser utilizados para este fim, como estantes, baús, camas com armazenamento, puffs com espaço interno, etc.

Alguns acessórios, baratos e funcionais, também podem ser de grande auxílio nessa missão: os organizadores entram em ação! De vários modelos, materiais e tamanhos, basta escolher aquele que atende da melhor forma possível as suas necessidades.

Existem organizadores, feitos geralmente de material TNT, que podem conter divisórias ou não, e que são perfeitos para serem armazenados debaixo da cama, justamente aquele cantinho aos olhos despercebido pode vir a tornar-se bastante proveitoso.

Existem também organizadores propícios para cabideiros que se prendem no varão do guarda-roupa e cujas divisórias apresentam-se como espaços perfeitos para armazenar diversos itens.

Há ainda opções de sapateiras que podem ser penduradas atrás de portas. Estas são ótimas opções para quem prefere manter os calçados escondidos.

Outra alternativa disponível no mercado refere-se às caixas organizadoras especiais para calçados. Elas possuem abertura para ventilação (para evitar o mofo), são transparentes para facilitar a visualização e sua padronização permite que seja empilhável, economizando espaço.

Prateleiras também se mostram como excelentes soluções para o armazenamento de sapatos, pois por serem abertas, permitem que os mesmos “respirem”, evitando mau cheiro e proliferação de fungos. Aquelas que possuem gaveteiros deslizantes são “uma mão na roda” na hora do manuseio do calçado.

Um modo bastante recomendado por especialistas no assunto, para organizar os calçados, é ajeitá-los em pares de modo que um pé fique posicionado à frente e o outro atrás. Com essa disposição, tem-se mais chances que a maior parte deles fiquem sempre à vista, evitando que algum permaneça esquecido no fundo do móvel.

Cestas também são ótimas aliadas para arrumação desses itens, pois ocupam pouco espaço e cabem em qualquer cantinho.

Agora, se não possuir condições de adotar nenhuma dessas opções, você pode recorrer ao estilo DIY. “Arregace as mangas” e faça você mesmo! Para isso, você pode contar com diversos materiais reaproveitáveis: canos de PVC, garrafas pet, caixas, pallets, etc. Bote a “cuca” para funcionar e solte a criatividade. Mãos à obra!

Não há mais desculpa! Você já tem disponível várias dicas para pôr ordem em seu armário. Agora é só aplicar e aproveitar a praticidade que isso trará para sua rotina.